Caçapava Online Tv
Fale com o delegado
Carro

Saúde

Entenda a diferença entre asma e bronquite

Públicado em: 11/05/2014 às 23:37:09  
Estudos indicam que aproximadamente 20 milhões de brasileiros, adultos e crianças, têm asma. Isso mesmo: 20 milhões. Importante saber: asma é diferente de bronquite. Saber diferenciar asma de bronquite é fundamental para tratar corretamente uma e outra.

Asma é uma doença hereditária, geralmente desencadeada por um alérgeno que pode ser pó, cheiros fortes ou fumaça de cigarro, por exemplo. Essas substâncias provocam uma inflamação nas vias respiratórias fazendo com que músculos muito pequenos que “abraçam” normalmente os brônquios se contraiam. Resultado: as vias respiratórias ficam como que se estivessem “estranguladas”. Por isso, há falta de ar e sensação de “sufocamento”. A respiração fica mais curta e muito mais difícil. Por isso a base do tratamento da asma consiste em medicações inalatórias, que entram direto nos brônquios, e atuam imediatamente nestes pequenos músculos, relaxando-os e permitindo que o seu diâmetro volte ao tamanho original. Por isso essas medicações são chamadas de broncodilatadores. Além disso, os médicos também prescrevem corticosteroides - anti-inflamatórios potentes que ajudam a diminuir a inflamação. Com tudo isso, as vias respiratórias se dilatam e a respiração volta ao normal.

A bronquite, por sua vez, consiste na inflamação dos brônquios. Pode ser causada por vírus ou bactérias ou poluentes ambientais. O espasmo do músculo que abraça os brônquios pode ocorrer secundariamente, mas é menos evidente do que na asma. Na bronquite predomina, portanto, a INFLAMAÇÃO da mucosa respiratória. Só que como a inflamação também estreita o calibre dos brônquios, dificultando a entrada e saída do ar, os sintomas se confundem muito. Na bronquite há muita produção de secreção e por isso um dos sinais mais evidentes é a tosse. Geralmente bem encatarrada. Assim, o tratamento consiste na eliminação destas secreções e fluidificação das vias respiratórias. Quando causada por bactérias, o tratamento deve ser feito com antibióticos.

Praticar natação é uma excelente opção para quem tem asma ou bronquite. Isso porque ao nadar exercitamos os músculos da caixa torácica, o que promove mais força e vigor respiratórios, fundamentais para enfrentar uma crise aguda.

A boa notícia é que hoje em dia há uma enorme variedade de medicações que podem ser utilizadas para a prevenção das crises. Oriente-se com seu médico e respire aliviado.

Comentários

Nome:

Email ( não publicado ):

Comentáio: