Caçapava Online Tv
Fale com o delegado
Carro

Saúde

Saiba como proteger sua audição e de seus pets dos fogos de artifício

Públicado em: 04/07/2014 às 14:55:06  
Hoje acontece mais um jogo do Brasil pela Copa do Mundo. Torcedores da Cidade Simpatia já estão a todo vapor com os preparativos para torcer pela seleção. Uniformizados de verde amarelo com enfeites, cornetas, bombinhas e, claro, os fogos de artifício. Mas você sabia que manipulados de forma incorreta os fogos de artifício podem trazer sérios problemas para sua audição? E os pets? Como acalmá-los na hora da barulheira dos fogos?

A Caçapava Online TV preparou algumas dicas para você minimizar esse problema, e poder curtir a vitória do Brasil sem causar danos à sua saúde.

É muito comum nessa época a queima de fogos de artifício, rojões e bombas, barulhentos artefatos que ajudam a animar as comemorações, mas que podem trazer sérios e irreversíveis danos à audição. Além dos riscos com a manipulação incorreta dos fogos, o som muito forte produzido por alguns deles pode acarretar um trauma acústico e perda de audição uni ou bilateral, temporária ou, nos casos mais graves, irreversível. Geralmente a perda de audição é unilateral (em um único ouvido) e se inicia com o aparecimento imediato de zumbido, problema que afeta cerca de 28 milhões de pessoas em todo o mundo.

Os danos à audição acontecem porque o estrondo dos fogos, principalmente dos rojões, é inesperado. O forte ruído, que pode chegar a uma intensidade de 140 decibéis, percorre todo o ouvido de forma rápida, atingindo as células da cóclea. Para se ter uma ideia do quão forte é esse barulho, um avião durante a decolagem produz um som de 130dB.

“O grande problema é a intensidade do barulho dos fogos, em especial do rojão. Em todo caso de trauma acústico, o mais indicado é procurar um médico otorrinolaringologista, para avaliar se o dano auditivo causado pelos fogos é temporário ou irreversível”, esclarece a fonoaudióloga Marcella Vidal, da Telex Soluções Auditivas.

Para evitar que o ouvido seja afetado, o ideal é manter-se distante do local da queima de fogos, porém, em meio à festa, se for inevitável, a fonoaudióloga Marcella Vidal, especialista em audiologia, aconselha o uso de protetores de ouvido.

"Se a pessoa estiver nestas áreas, é importante que se afaste o máximo possível ou use protetores de ouvido, conhecidos como atenuadores. Eles reduzem o volume excessivo, mas quem usa não deixa de ouvir o som ambiente. Dessa forma, é possível continuar aproveitando a festa, de forma segura", recomenda.

Existem no mercado vários tipos de protetores. Os da Telex, por exemplo, são leves e moldados de acordo com a anatomia do ouvido de cada pessoa e diminuem o barulho em 15 decibéis ou 25 decibéis, de acordo com o desejo do usuário e podem proteger a capacidade auditiva em até 10 anos.

Estima-se que 10% da população mundial têm algum grau de perda auditiva O envelhecimento é um fator natural que reduz o limiar auditivo progressivamente. As células do ouvido envelhecem, morrem e não há reposição. Mas pior do que isso é a perda de audição que vem ocorrendo cada vez mais cedo, por causa da exposição contínua a sons elevados, como o dos rojões, por exemplo.


Aprenda a acalmar os pets na hora dos fogos

Por ter a audição quatro vezes mais sensível, os animais, principalmente os cachorros, sofrem mais com o barulho. Muitos perdem o controle, se desesperam e acabam fugindo de casa. Por isso todo cuidado é pouco. Confira algumas dicas para acalmar seu pet:

1. Coloque uma coleira elástica para evitar enforcamentos no caso de ele se prender em galhos ou outros objetos. E, claro, uma plaqueta de identificação, com o número de seu telefone, essencial para o caso de fugas;

2. Verifique sempre antes da barulheira se muros, cercas e portões encontram-se em bom estado e são suficientes para impedir fugas. Se você mora em apartamento, verifique se as telas de proteção das janelas estão firmes e seguras. Se não tiver tela, jamais deixe as janelas abertas, sobretudo se você tem gatos e não estiver em casa;

3. Antes do início dos fogos, acomode o bicho em um ambiente o mais protegido possível dos barulhos, dentro de casa ou numa área externa em que ele fique isolado dos perigos. Uma boa dica é fazer uma cabana;

4. Nunca deixe seu animal preso a correntes, pois na hora do pânico ele pode se machucar e até se enforcar. Se tiver mais de um cão, evite deixá-los juntos por precaução. Excitados pelo barulho, eles podem brigar e se ferir gravemente na hora dos fogos.

5. Ofereça alimentos leves antes dos fogos. Em casos extremos, distúrbios digestivos provocados pela agitação e pelo pânico podem ser fatais;

6. Antes do início e do fim dos jogos, aproxime seu animal da TV ou de um aparelho de som e vá aumentando aos poucos o volume para que ele se distraia e se acostume com o som alto;

7. Apesar de serem desconfortáveis, tampões de silicone ou algodão podem ser utilizados, mas devem ser retirados assim que os barulhos cessarem;

8. Saia para passear, correr e brincar com o seu cão várias vezes no dia dos jogos, assim ele estará mais cansado durante a queima de fogos e o medo dos rojões terá uma ação menor;

9. Para os gatos, transforme um quarto no cantinho deles. Crie tocas com cobertores para aumentar a sensação de proteção. Também é importante abrir portas de armários e deixar os lugares de que eles gostam acessíveis. Não se esqueça de deixar água, comida e areia próximos;

10. Consulte um veterinário para saber sobre medicações e calmantes que podem tranquilizar seu bichinho. Muitas pessoas utilizam florais, que são essências extraídas de flores silvestres e auxiliam no equilíbrio das emoções. Os florais não têm contraindicações, mas é fundamental nunca dar medicamentos ao seu cão ou gato sem a indicação médica.

Comentários

Nome:

Email ( não publicado ):

Comentáio: